Acerca de mim

A minha foto
Defensora por inteiro da justiça e lealdade. O amor e a amizade têm de ser uma constante na minha vida. Sou detentora valores morais e sociais, luto por eles e tento transmiti-los através de palavras ou atos mas nunca impondo o meu ponto de vista. Sou alguém e ninguém em simultâneo. SOU.

sábado, 18 de março de 2017

PARA LUIS JOSUÉ

Imagem do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry 1900\1944



PARABÉNS

Quando eramos crianças de asas longas
De espantados olhares no céu bem fixos
Soprávamos as nuvens sem delongas
P’rós astros vermos, belos e prolixos

Estrelas redondas, mesmo até oblongas
P’ra nós seus encantos eram prolixos
Em histórias de encantar que hoje prolongas
No decorrer da vida como afixos

A Sírius era a nossa preferida
Sim, primeira a brilhar na noite escura
Perfeita essa estrelinha de ilusões

Já na quente caminha tão querida
Pedíamos aos pais toda a frescura
Duma história de estrelas e emoções

Liliana Josué



Imagem da pintora britânica Sophie Anderson 1823\1903

sábado, 11 de março de 2017

SEM TÍTULO

Poema de Coimbra Rodrigues
(1941\2016)

Tudo acontece e morre e se renova
Como a gente que nasce neste mundo.
Mas eu quis ir mais longe e ir mais fundo!
- Olhando em torno, estava já na cova
De bibe ainda, e bola nova!...
Pus-me a Sentir, unido a uma sombra
Jazendo ali com ela, na alfombra
Que emoldura a vida e a inova
E as crianças correm libertadas
Bibes sujos e muitas bolas dadas:
- Ternuras, pardalitos de seus Pais!...

A sombra da alfombra discorreu
                                     no dia
Como a alfombra na minha fantasia;
                                     e eu

Amei nenhuma vez e nunca mais!


Poeta - Coimbra Rodrigues
In: Barca à Deriva

      «Cantigas decassilábicas» 


Pintor Edward Potthast - Norte Americano 1857\1927 (Roda da Rosa)

Pintor Cândido Portinari - Brasileiro 1903\1962 (Jogando à Bola)

terça-feira, 7 de março de 2017

PARABÉNS A UM MENINO QUE JÁ NASCEU HÁ ALGUNS ANOS


Imagem do pintor francês Auguste Renoir 1841\1919

Nasceste na envolvência do crepúsculo
Choraste p'la vontade de viver
Olhaste o mundo ainda sem o ver

Sentiste tua essência, ser minúsculo

Meu corpo abriu-se num esforço de músculo
Deste ventre exaurido, tocha a arder
Em contrações vitais, duro acolher
O submisso rebento, são ramúsculo

Depois da tempestade, já refeita
Olhei p'ra ti meu doce passarinho
Sugando este meu seio de cetim

Eras a minha cria, tão perfeita
Pedindo muito amor e meu carinho
Num remexer de corpo só p'ra mim

Erato
Imagem do pintor francês Auguste Renoir 1841\1919

Imagem do pintor francês Auguste Renoir 1841\1919

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Poema a uma menina que nasceu...

                                Imagem do escultor Auguste Rodim - Francês 1840\1917



(Seu aniversário)

Não foi o sol que olhaste em nascimento
Mas a lua de raios prateados
E no teu ser ficaram abraçados
Como sinal vindo do firmamento

Ao cosmo deste mais um elemento,
Teu choro, fios de prata esperançados
O luar doou brilhos recatados
A noite ofereceu-te encantamento              

Nos meus braços eu teci macio ninho
Neste  colo gerei berço dourado
No meu peito vi todo o mundo em ti

Ao crepúsculo ainda te acarinho
Ofereço-te este verso encantado
Serena teu poema rescrevi

06\02\2017
Erato
Imagem do escultor Auguste Rodin - Francês 1840\1917

Imagem do escultor Auguste Rodin - Francês 1840\1917






domingo, 5 de fevereiro de 2017

PARA TI

Pintor William-Adolf Bouguereau - Francês 1825\1905

A dor de te perder tornou-se intensa
Quando teus olhos vi tristes, sem cor
Por falta de alegria e de calor
A sombra que senti tornou-se imensa

O mau pressentimento em mim se adensa
Ao ver fugir teu ser auricolor
Como arrancado à terra ainda em flor
Num pétreo gesto de quem mais não pensa

No colo adormeceste ,  passarinho
Á semelhança duma branca pomba,
Orquídea num jardim desventuroso

Deixei-te aconchegar no meu carinho
Nesta ternura infinda que em mim tomba
No rosto, solto um beijo deleitoso
Pintor Sigismund Goetze - Inglês 1866\1939

Erato

Orquídea Pomba-Branca (foto da net não identificada)


Pintora Dora Hitz - Alemã 1856\1924
Orquídea Pomba-Branca (foto da net não identificada)
Pintora Dora Hitz-Alemã 1856\1924




Pintor Hermann Seefer - Alemão 1857\1945
Orquídea Pomba-Branca (foto da net não identificada)

domingo, 29 de janeiro de 2017

SONETILHO PARA OS ALUNOS DA PROFESSORA EVA

(uma brincadeira que eu fiz em relação ao soneto e a uma série portuguesa que dá na RTP - Ministério do Tempo - que muito tem agradado aos meninos das escolas ensinando alguma História e Literatura misturado com ficção)


Nossa professora Eva
Gosta de nós a valer
Connosco ela se enleva
Se as lições vamos saber

Às vezes somos traquinas
Tudo p’ra nós é brinquedo
Muitas crianças ladinas
Dá sempre grande folguedo

Lá pelas Portas do Tempo
Vê-se muito contratempo
E até falam em soneto

- O que é, ó professora?
Responde bem promissora:
- Amanhã digo, eu prometo!



Liliana Josué

Imagem tirada na net da série portuguesa - Ministério do Tempo

Imagem tirada na net da série portuguesa - Ministério do Tempo

Imagem tirada na net da série portuguesa - Ministério do Tempo






domingo, 15 de janeiro de 2017

O DONO


Podes bater a ritmo e vontade
Mas sem deixares fundos hematomas
Pois na mulher é boa atividade…
Põe rédea curta ou jamais a domas
Não tenhas medo dá-lhe com  chicote
O corpo dela é  dócil servil dote

Deves refinar a tua mulher
No culto sagrado do seu senhor.
Se por leviandade não quiser
Apura  castigo em penas e dor
 Cria do diabo, coisa sem alma
Reforça o bastão que logo se acalma

Mas se por acaso inda assim não der
Dá morte certeira a essa mulher


Erato